Siga-nos!

Mundo

Venezuela despacha oxigênio para o Amazonas, cambaleando de COVID-19

Publicado

em

O presidente venezuelano Nicolas Maduro disse no domingo que um comboio de caminhões transportando suprimentos de oxigênio de emergência para o estado do Amazonas, onde uma segunda onda da pandemia de coronavírus atingiu forte, partiu e deve chegar à fronteira em Segunda-feira de manhã.

Venezuela despacha oxigênio para o Amazonas, cambaleando de COVID-19

Foto: (reprodução/internet)

Oxigênio para o Amazonas

Lendo uma mensagem enviada por Justo Noguera, governador do estado de Bolívar, no sul da Venezuela, Maduro disse durante uma aparição na televisão estatal que os seis caminhões chegarão à fronteira de Santa Elena de Uairen pela manhã, onde serão entregues às autoridades sanitárias brasileiras.

Veja também: Venezuela enviará oxigênio ao Brasil para tratamento de COVID-19

De lá, os caminhões – que transportam cerca de 136 mil litros de oxigênio, suficientes para encher 14 mil botijões individuais – levariam 14 horas para chegar a Manaus, capital do Amazonas, cujo sistema hospitalar está em colapso por conta da pandemia.

“Se algo deve vir em primeiro lugar entre nós, cristãos, neste momento, é a solidariedade, disse Maduro, um socialista que tem um relacionamento tenso com o presidente de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro. “O povo brasileiro deve saber que estamos dispostos a ajudar o Brasil tanto quanto pudermos e ainda mais.”

Leia também: Bolsonaro do Brasil vai permitir Huawei da China em leilões 5G

A Anvisa aprovou no domingo o uso emergencial das vacinas COVID-19 da Sinovac Biotech Ltd da China e da AstraZenaca da Grã-Bretanha, já que Bolsonaro – um céptico do coronavírus que se recusou a tomar a vacina – foi atacado por lidar com a crise.

Maduro referiu-se à situação em Manaus como desastre sanitário do Bolsonaro”.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters