Siga-nos!

Política

STF gasta mais de R$ 800 mil com veículos durante pandemia

Com sessão virtual veículos estão parados desde março.

Michael Caceres

Publicado

em

STF. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O Supremo Tribunal Federal (STF) mantém um gasto incoerente com a realidade vivida em meio a crise causada pelo coronavírus, que o de serviços com “veículos”. Apesar de os carros de luxo estarem estacionados enquanto a Corte realiza sessões virtuais desde março, o dinheiro público continua sendo desperdiçado com a frota.

As despesas deste tipo ultrapassam os R$ 800 mil, segundo os dados informados pelo Portal da Transparência do STF. Os gastos incluem peças, serviços, combustível, lavagem, rastreamento, condução de veículo e transporte terrestre por demanda.

Curiosamente, um dos itens apontados é o de reembolsos com táxis e carros de aplicativos, como Uber e 99. O valor neste item chega a R$ 37.588,19 ao longo dos últimos três meses. As despesas com combustível chegam ao valor de R$ 58.396,70, enquanto que a condução de veículos custou R$ 647.259,42.

Regalias do Supremo viraram escândalo para a sociedade brasileira nos últimos anos, já que elas incluem gastos com itens de luxo, como banquetes de R$ 1,3 milhão para “serviços de fornecimento de refeições institucionais”. Entre os itens nas refeições de luxo estão camarão, lagosta, bacalhau, siri, vitela assada, codornas assadas, cordeiro e medalhões de filé.

Trending