Siga-nos!

Sociedade

Sikêra Jr. é condenado por criticar transexual que imitou Jesus na cruz

Apresentador disse que continuará “defendendo Jesus”.

Michael Caceres

Publicado

em

Sikêra Jr.

O apresentador Sikêra Jr. foi condenado a pagar R$ 30 mil por criticar transexual que apareceu imitando Jesus Cristo na cruz durante a Parada Gay de 2015.

Sikêra foi processado depois de fazer comentários na Rede TV! enquanto noticiava um crime cometido por duas lésbicas. Ele lembrou o ato de desrespeito de Viviany Beleboni, que encenou a crucificação e fez críticas a comunidade LGBT.

Apesar de esclarecer que em momento algum quis comparar o transexual com às assassinas, mas que “apenas emitiu opinião sobre movimentos que, como a Parada Gay e seus adeptos, tratam com chacota os símbolos do cristianismo”, o apresentador acabou condenado pelo juiz Sidney da Silva Braga.

Na decisão, o titular da 4ª Vara do Foro Central Cível do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) condenou Sikêra por “ter sua imagem exposta sem autorização e ser chamada de ‘raça desgraçada’ em contexto de crítica à prática de um crime que com ela não tem qualquer relação”.

Depois da condenação, o apresentador publicou um vídeo no Instagram dizendo que precisa de apoio das igrejas, especialmente da Igreja Católica, e disse que continuará defendendo Jesus.

“Nesse momento eu me sinto só. Eu não tive aquele apoio que imaginei de quem mais eu defendo. Vou continuar defendendo a família brasileira, o cidadão de bem e em quem eu acredito, no meu senhor Jesus Cristo”, disse o apresentador.

Trending