Siga-nos!

Opinião

Se Bolsonaro rejeitar a cloroquina, a imprensa apoiará?

Aqueles que arrogam falar em nome da ciência são os que mais tem politizado a pandemia

Maycson Rodrigues

Publicado

em

Jair Bolsonaro com uma caixa de cloroquina (Reprodução)

Chama deveras atenção (negativamente, lógico) a politização de uma pandemia. Estamos vendo uma guerra não somente contra um vírus, mas no campo político e ideológico e isso é totalmente lamentável devido ao contexto preocupante em que estamos inseridos.

É evidente também que este debate tem de ser médico, e não feito por leigos que apenas tomam partido da opinião de algum político. Não interessa tanto aquilo que o Dória ou o Bolsonaro tem a dizer sobre a cloroquina, por exemplo, e sim o que os profissionais de saúde e os especialistas na área da epidemiologia falam sobre o assunto.

O que temos de informação é que muitos médicos são contrários ao tratamento com hidroxicoloquina e outros são favoráveis no período inicial da Covid-19. Sabe-se também dos efeitos colaterais em casos de um uso exagerado e sem prescrição/acompanhamento médico; no entanto, o grande ponto crítico é o fato de que o presidente da República é favorável ao uso do medicamento no tratamento de pacientes com o coronavírus.

A questão que eu proponho ao leitor é a seguinte: será que estamos tão folgados assim na luta contra a pandemia que podemos abrir mão de um medicamento que tem se comprovado eficaz em muitos casos? Ou será que o embate político entre presidente, governadores e a parte da mídia que é militante determinará a realidade se sobrepondo ao que a ciência tem a dizer?

E quem disse que todos os políticos estão ao lado ciência? Vamos nos lembrar de que o carnaval rolou solto nesses estados mais afetados quando já se tinha a informação de que o vírus era altamente contagioso e que estava vitimando muitos chineses.

O problema é que a hidroxicloroquina tem o apoio do Bolsonaro. Se fosse o político de esquerda ou qualquer outro queridinho da mídia que está na posição de enfrentamento político com o presidente em meio a uma crise sanitária, certamente muitos periódicos na TV e na Internet dariam conta de repercutir os casos em que o tratamento tem obtido êxito.

O problema do enfretamento desta doença se dá tanto na má gestão pública quanto na militância jornalística que só busca repercutir aquilo que é negativo no que diz respeito à batalha contra a Covid-19.

E cabe a cada cidadão discernir por conta própria quem está de fato lutando para que haja uma resolução do problema, considerando a crise tanto sanitária quanto econômica, e quem está apenas lucrando a capitalizando politicamente em cima do caos.

Casado com Ana Talita, seminarista e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, serve no ministério dos adolescentes da Betânia Igreja Batista (Sulacap - RJ), na juventude da PIB de Vilar Carioca e no ministério paraeclesiástico chamado Entre Jovens. Em 2016, publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.

Trending