Siga-nos!

Sociedade

São Paulo impõe restrições do COVID-19 à medida que os casos aumentam novamente

Publicado

em

O estado de São Paulo, onde fica a maior cidade do Brasil, impôs medidas de distanciamento social mais rígidas na segunda-feira, enquanto luta para conter um novo aumento nos casos de COVID-19.

São Paulo impõe restrições do COVID-19 à medida que os casos aumentam novamente

Foto: (reprodução/internet)

São Paulo restringe devido COVID-19

O horário e a capacidade de bares, restaurantes e shoppings serão restritos no estado mais populoso do Brasil, epicentro do surto de coronavírus no país.

O governador João Doria, falando em entrevista coletiva para anunciar as medidas, disse que as restrições não afetariam a reabertura das escolas.

Fique por dentro: Brasil registra 272 mortes por coronavírus no domingo

COVID-19 já matou mais de 170.000 pessoas no Brasil, o segundo maior número de mortes do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Os casos estão aumentando em todo o país novamente após um breve início.

Na segunda-feira, a Organização Mundial da Saúde instou o Brasil a ser “muito, muito sério” sobre os números crescentes de infecções por coronavírus, que o Diretor-Geral Tedros Adhanom Ghebreyesus descreveu como “muito, muito preocupante“.

Veja também: Prefeito eleito, em coma no respirador devido a COVID-19

O presidente Jair Bolsonaro ridicularizou governadores e prefeitos por imporem medidas para ficar em casa, dizendo que o custo para empregos e para a economia é muito grave para uma doença que ele classificou como uma “pequena gripe”.

As restrições estaduais vêm no dia seguinte às eleições municipais em que o aliado de Doria, Bruno Covas, foi reeleito prefeito de São Paulo. 

Leia também: Brasil registro 21.138 casos adicionais de coronavírus em 24 horas

Os críticos acusam o governo estadual de adiar a decisão impopular de impor novas restrições ao COVID-19 até depois da votação. 

O governo nega que tenha atrasado a mudança.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters