Siga-nos!

Mundo

São Paulo começa a construir planta de produção da vacina chinesa Sinovac

Publicado

em

O estado de São Paulo começou a construir uma unidade para produzir 100 milhões de doses anuais da vacina chinesa Sinovac contra COVID-19, que ficará pronta até setembro do próximo ano, disse o governador João Doria nesta segunda-feira.

São Paulo também está importando a vacina antes da instalação estar pronta e Doria disse que o primeiro lote de 120.000 vacinas Sinovac importadas chegará em 20 de novembro, com o centro biomédico do Butantan recebendo um total de 6 milhões de doses até o final do ano.

Fique por dentro: Fiat Chrysler e PSA ganham aprovação antitruste do Brasil para fusão

São Paulo começa a construir planta de produção da vacina chinesa Sinovac
Foto: (reprodução/internet)

A unidade de produção de vacinas custará 142 milhões de reais (US $ 26,5 milhões), que serão doados por empresas privadas.

O Instituto Butantan publicará em breve os resultados dos testes clínicos de Fase III que realizou no Brasil para demonstrar a segurança e eficácia da vacina de Sinovac, disse o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn.

Veja também: Brasil registra quase 11 mil novos casos de coronavírus

Ele disse que estudos anteriores estabeleceram a segurança da vacina conhecida como CoronaVac e mostraram que ela produz anticorpos em quase 98% dos voluntários que receberam as vacinas.

Doria disse que a vacina só será usada depois de aprovada pelo órgão regulador de saúde do Brasil, a Anvisa.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News

Fonte: Reuters