Siga-nos!

Sociedade

Rodrigo Maia quer PEC para impedir militares no governo

Presidente da Câmara defendeu medida em entrevista para a Revista Época.

Michael Caceres

Publicado

em

Rodrigo Maia. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu nesta quinta-feira (23) uma alteração na Constituição para impedir a participação de militares no governo. Maia disse que o Legislativo precisa discutir uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre o tema.

Segundo o deputado, que concedeu entrevista para a Revista Época, é preciso criar uma PEC que obrigue os militares da ativa a se transferirem para a reserva se quiser exercer funções no Executivo, mesmo não havendo nenhum impedimento para que o cargo seja ocupado por um militar integrado às Forças Armadas.

A proposta do parlamentar é claramente uma crítica contra a participação de militares da ativa e da reserva que integram o governo Bolsonaro. Maia defendeu que quem quiser atuar no “mundo civil” não deve estar na ativa das Forças Armadas.

“(Para os militares) da ativa é bom que a gente construa, não para agora, para não parecer que é contra o ministro A ou B, ou assessor de A ou B, mas um pouco mais para frente, vamos ter que aprovar uma PEC. Quem vier para o mundo civil não vai poder estar na ativa”, disse Maia.

Rodrigo Maia reconheceu, no entanto, que Bolsonaro tem investido na boa qualidade das Forças Armadas e que isso era uma promessa de campanha. “O presidente Bolsonaro sempre disse que, nas Forças Armadas, havia quadros de qualidade.  Ele sempre disse que garantiria espaço para que os militares pudessem exercer funções no Poder Executivo”, lembrou.

Trending