Siga-nos!

Mundo

Quase todos os presidentes dos EUA foram protestantes

Igreja episcopal teve mais representantes na Casa Branca.

Avatar

Publicado

em

Donald Trump
Donald Trump. (Foto: Reprodução / Youtube)

Uma pesquisa do Pew Research Center analisou a crença de 45 homens que já governaram os Estados Unidos e mostrou que a maioria deles foi/é protestante, com apenas cinco exceções.

A Igreja Presbiteriana foi a denominação de nove presidente dos EUA, incluindo Donald Trump que chegou a chamar sua religião de “maravilhosa”.

Outros presbiterianos foram: Andrew Jackson (7), James K. Polk (11), James Buchanan (15), Grover Cleveland(22,24), Benjamin Harrison (23), Woodrow Wilson (28), Dwight D. Eisenhower (34) e Ronald Reagan (40). Entre parentes está o número da ordem de presidentes dos EUA.

A Igreja Episcopal, sucessora americana da Igreja da Inglaterra, teve onze representantes na Casa Branca: George Washington (1), James Madison (4), James Monroe (5), William Henry Harrison (9), John Tyler (10), Zachary Taylor (12), Franklin Pierce (14), Chester A. Arthur ( 21), Franklin D. Roosevelt (32), Gerald R. Ford (38) e George HW Bush (41).

A Igreja Batista foi representada por Warren G. Harding (29), Harry S. Truman (33), Jimmy Carter (39) e Bill Clinton (42).

A Igreja Unitarista (corrente de pensamento teológico que afirma a unidade absoluta de Deus) teve também quatro representantes: John Adams (2), John Quincy Adams (6), Millard Fillmore (13) e Wiliam H. Taft (27).

Os metodistas foram: Ulysses S. Grant (18), William McKinley (25) e George W. Bush (43).

Cristãos sem denominação foram: Andrew Johnson (17), Rutherford B. Hayes (19) e Barack Obama (44).

Outras denominações representadas na Casa Branca foram: Reformados holandeses, com Martin Van Buren (8) e Theodore Roosevelt (26); Discípulos de Cristo, James Garfield (20) e Lyndon B. Johnson (36); Quaker, Herbert Hoover (31) e Richard M. Nixon (37), Congregacional, Calvin Coolidge (30); e Católico Romano, John F. Kennedy (35).

Ateus?

A fé de Abraham Lincoln e Thomas Jefferson, ambos acusados ​​de serem ateus em um ponto de suas vidas, foi debatida por estudiosos ao longo dos anos.

Eles estão listados como não tendo afiliação formal, embora a Bíblia de Lincoln que apareceu no ano passado tenha oferecido mais pistas sobre sua crença em Deus e reverência pela Bíblia.

Jefferson, no entanto, é um pouco mais complicado, pois ele era conhecido por não acreditar na divindade de Jesus, mas em Deus.

Trending