Siga-nos!

Opinião

Os progressistas e sua incapacidade de debater ideias

Eles não suportam o contraditório.

Maycson Rodrigues

Publicado

em

Debatedores da CNN (Reprodução)

Via de regra, debater com um esquerdista é absurdamente frustrante. A intolerância política e social é combatida veementemente como um modus operandi habitual deste grupo; porém, a intolerância é o modus vivendi deste mesmo grupo – eles praticam tudo aquilo que condenam.

A tática é sempre a mesma. Desqualificar o outro para prevalecer no debate. A falácia do argumento ad hominem é prevalente em qualquer discussão que se torna mais acalorada; eles também fazem uso contínuo do cinismo e da arrogância – seja com caras e bocas, ou mesmo com palavras debochadas e desrespeitosas – tudo com a finalidade de tentar desequilibrar emocionalmente o seu oponente.

O problema é que agora uma emissora, que sofre críticas histéricas dos dois extremos da política nacional, resolveu trazer para o Brasil um quadro que acontece há décadas nos EUA que se chama “Grande Debate”, onde figuras do espectro ideológico republicano (direita) e democrata (esquerda) são convidadas a tratar de diversos assuntos.

E neste quadro, temos uma figura muito interessante: o jovem comentarista político Caio Coppolla. Ele tem simplesmente furado a bolha do politicamente correto e do pensamento hegemônico dessa esquerda prepotente e continua sobressaindo nos debates, fazendo até mesmo com que seu debatedor desista de continuar no programa por razões de… chilique.

Esses advogados criminalistas que estão debatendo com Coppolla são muito parecidos na arte do deboche, nos ataques incontidos ao presidente da República e na arte de passar pano para os desmandos do STF.

Em nome da tal “letra da lei”, costumam sempre argumentar em favor de uma leniência estatal para evitar que criminosos tenham a justa punição por seus crimes, e ainda tentam usar de uma boa retórica advocatícia para ludibriar o telespectador, que muitas vezes pode acreditar que eles estejam sendo justos ou que estão mesmo com a razão.

No entanto, basta você colocar um bacharel em Direito formado pela USP, que sabe desmontar os argumentos muitas vezes descolados da realidade e focados única e exclusivamente em atacar o governo, que eles já começam a perder a compostura e, logicamente, a razoabilidade.

A esquerda brasileira está sofrendo muito o golpe eleitoral que recebeu em 2018. Estão acostumados a dominar a mídia e, principalmente, o microfone que fala com milhões de pessoas. Talvez conseguirão se acostumar com a nova realidade; contudo, até lá, ainda veremos muitos faladores do Twitter que odeiam o contraditório pedindo pra sair do “Grande Debate”.

Casado com Ana Talita, seminarista e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, serve no ministério dos adolescentes da Betânia Igreja Batista (Sulacap - RJ), na juventude da PIB de Vilar Carioca e no ministério paraeclesiástico chamado Entre Jovens. Em 2016, publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.

Trending