Siga-nos!

Mundo

Órgão regulador recorre de decisão que permite usina EDF retomar atividade

Publicado

em

A Sema, agência ambiental do estado de Mato Grosso, disse que vai recorrer de uma liminar que permitiu a retomada da operação de uma usina de 400 megawatts depois que milhares de peixes morreram no rio Teles Pires.

Órgão regulador recorre de decisão que permite usina EDF retomar atividade

Foto: (reprodução/internet)

O recurso da decisão

Fique por dentro: Vacina Sinovac 78% eficaz em ensaio no Brasil, especialistas pedem mais detalhes

A agência ordenou que a usina Sinop Energia, de propriedade majoritária de uma unidade da francesa EDF, fechasse após o incidente em agosto, mas o pedido foi temporariamente anulado na semana passada.

“A operação das comportas do vertedouro, assim como dos geradores da hidrelétrica de Sinop, só deve ser retomada após a aprovação pelo órgão de medidas para evitar a morte de novos peixes”, disse a Sema em nota.

Veja também: Fiocruz do Brasil busca uso emergencial da vacina AstraZeneca, afirma Anvisa

A disputa regulatória destaca os obstáculos ambientais que enfrentam os geradores de energia hidrelétrica do Brasil, a principal fonte de eletricidade do país por décadas.

Os problemas na usina de Sinop de 3,3 bilhões de reais datam de fevereiro de 2019, quando cerca de 13 toneladas de peixes morreram durante o enchimento do reservatório da barragem. Na ocasião, a Sema alegou que o fechamento e a abertura das comportas reduziam a oxigenação da água e sufocavam os peixes.

Leia também: Arquivos do produtor CoronaVac do Brasil para uso emergencial

Um segundo incidente semelhante levou à paralisação temporária da usina pela Sema em março de 2020. A Sinop Energia negou qualquer irregularidade e afirmou que cumpre todas as normas ambientais.

A Sinop Energia foi multada em 50 milhões de reais quando o primeiro incidente foi relatado, 12 milhões de reais no segundo evento e 36 milhões de reais em agosto, quando 7 toneladas de peixes morreram, mostram os registros.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters