Siga-nos!

Mundo

O mundo árabe está menos religioso

Jovens com menos de 30 anos formam o maior grupo entre os árabes não religiosos

Avatar

Publicado

em

Jovem muçulmano de costas. (Photo by Utsman Media on Unsplash)

Segundo uma pesquisa realizada pelo centro de pesquisa Arab Network para a rede BBC, do Reino Unido, o número de árabes sem religião aumentou nos últimos anos, indicando a perda de fiéis por parte dos muçulmanos.

Em 2013, apenas 8% dos árabes diziam não ser religiosos, hoje o número é de 13%, aumento considerável percebido principalmente em jovens com menos de 30 anos que são 18% do montante de pessoas não religiosas.

Os países que mais tiveram aumento de não religiosos são: Tunísia, Líbia, Marrocos, Egito, Argélia e Sudão. O único país que teve uma redução do número de não religiosos foi o Iêmen.

Igualdade de gênero

Ainda que estejam menos religiosos, os árabes continuam a acreditar que os maridos possuem a última palavra dentro do lar, até mesmo as mulheres concordam com essa afirmação.

Para eles, as mulheres podem tomar decisões nacionais, sendo presidente ou primeira-ministra, porém não devem tomar decisões dentro de suas casas, sendo este um “dever” do homem.

Homossexualidade

Ainda segundo a pesquisa, o mundo árabe segue condenando a prática homossexual. A aceitação da homossexualidade continua baixa na região, sendo 6% aceitável no Líbano, 5% na Palestina, 5% na Jordânia, 7% na Tunísia.

Já em Marrocos o número é maior, com 21% de aceitação. O segundo país árabe mais aberto à prática homossexual é o Sudão com 17%.

Trending