Siga-nos!

Política

Novo ministro da Educação vira alvo de preconceito religioso por ser pastor

Milton Ribeiro foi alvo de críticas devido ao cargo eclesiástico.

Michael Caceres

Publicado

em

Ministro Milton Ribeiro (Foto: Reprodução/TV Brasil)

Recém empossado como o novo chefe do Ministério da Educação, Milton Ribeiro, que também é pastor da Igreja Presbiteriana, virou alvo de preconceito religioso na internet, com comentários pejorativos e críticos pelo fato de ele ocupar um cargo eclesiástico.

A colunista do El País, Debora Diniz, tentou ironizar a escolha, apontando características do novo ministro como “muitos poderes em um só corpo” e classificou Ribeiro como “um ser quase divino”. Diniz também é professora da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB).

A líder do PSOL na Câmara dos Deputados, Fernanda Melchionna (PSOL/RS), preferiu fazer um julgamento sobre o caráter do pastor, afirmando que “boa pessoa não pode ser” e sugerindo a demissão do presidente da República para “salvar a Educação”.

Talíria Petrone, professora de história ligada ao PSOL, escreveu que representa “mais obscurantismo, negacionismo da ciência e austeridade nos investimentos”. Ela afirmou que a escolha não surpreende e que “só a luta muda a vida”, em um tom de crítica contra o novo ministro.

Já a professora de física do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET) do Rio de Janeiro, escreveu usou o Twitter para classificar que pelo fato de o novo ministro ser um pastor, não sabe “mais lidar com essa dor no meu peito vendo uma pasta tão essencial sendo ocupada dessa forma”.

O ator João Vicente, da Rede Globo, que também é um dos fundadores do Porta dos Fundos, afirmou que a nomeação do pastor para a Educação é uma piada. Ele ignorou o currículo de Milton e debochou do fato de ele ser um pastor.

Trending