Siga-nos!

Mundo

Nomeação de pastores gays pode causar divisão na Igreja Presbiteriana dos EUA

Publicado

em

Pastores da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA) planejam uma saída em massa por discordarem da agenda liberal que aceita a ordenação de pastores gays, pastoras lésbicas, casamento entre pessoas do mesmo sexo e outras discussões. Eles argumentam que não suportam mais esta discussão, que dura mais de 35 anos, e fez com que as igrejas perdessem milhares de membros a cada ano.

No dia 2 de fevereiro foi publicada uma convocação para uma reunião que acontecerá de 25 a 27 de agosto em Mineápolis (EUA). Na carta há explicações sobre o motivo da divisão. “Nossas divisões giram em torno de diferentes entendimentos das Escrituras, a autoridade, a cristologia, a extensão da salvação e um conjunto mais amplo de questões morais”, diz.

O convite se estende a pastores e presbíteros que apóiam as tradições evangélicas e que têm “compromisso de viver de acordo com suas crenças, independentemente de pressões culturais”, diz a carta. Outro objetivo dos pastores é  identificar, desenvolver e treinar uma nova geração de líderes – clérigos e leigos.

Nessa reunião todos participarão do processo de moldagem desse novo ministério. “O nosso objetivo é viver para novos padrões, a modelagem de um caminho de fé: a adoração, comunhão de apoio, partilha de boas práticas e da teologia acessível que traz a unidade e a vitalidade do Espírito”, diz o convite.

Fonte: Gospel Prime

Com informações  O Tempora, O Mores e World Reformed Fellowship