Siga-nos!

Política

Não é imposição moral-religiosa, diz Damares sobre campanha de abstinência

Se fosse uma “ministra piradinha”, a ideia seria bem recebida, afirma ministra.

Publicado

em

ANÚNCIO

Questionada mais uma vez sobre a campanha de abstinência sexual como política contra a gravidez na adolescência, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que não quer impor uma “conduta moral-religiosa”.

Em entrevista a revista Veja, Damares citou pesquisas que mostram que a idade média para o início da relação sexual para os meninos é de 12 anos e para meninas, 13 ou 14.

ANÚNCIO

“Acham isso romântico? Mentira. Na prática, abre-se brecha para que adultos transem com crianças”, advertiu.

A ministra questiona a resistência – que vem, principalmente, da mídia progressista, e afirma que “os pais estão me aplaudindo”. “Uma menina de 13 anos não está pronta para o sexo”, diz.

Sobre a influência cristã em suas posições – a ministra é pastora, ela salienta que não quer falar de moral-religiosa, mas “de comportamento de risco”. Ela acredita que “se essa ideia tivesse saído de uma ministra piradinha, que defendesse a liberação das drogas e puxasse um baseado, talvez fosse muito bem recebida”.

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Filho, esposo e pai.