Siga-nos!

Mundo

Líder palestino diz que Jesus Cristo era um mártir islâmico

Muçulmanos repetem declaração de que Jesus Cristo era um profeta do Islã.

Michael Caceres

Publicado

em

Palestinos em Jerusalém
Palestinos rezam do lado de fora da Cidade Velha de Jerusalém (Foto: Mahmoud Illean/ AP)

Um líder palestino sênior publicou nas vésperas do Natal, no dia 24 de dezembro, um texto no Facebook onde afirma que Jesus foi o primeiro “Shahid [Mártir Islâmico]”, segundo a visão de Tawfiq Tirawi.

Além de líder, ele também é membro do Comitê Central do Fatah, segundo relatou o Palestinian Media Watch (PMW) e ele também teria afirmado que Jesus era um palestino.

“Este é um Natal abençoado, o aniversário de nosso senhor Jesus, o Messias, o primeiro palestino e o primeiro Shahid [ Mártir Islâmico] ”, relatou o PMW.

Segundo o portal palestino, a referência feita por Tirawi a “nosso senhor Jesus” não é uma aceitação do cristianismo, mas uma tradição islâmica que tenta apontar Jesus como um muçulmano que pregava o islã.

Essa afirmação também já havia sido feita por Mufti Muhammad Hussein, a principal figura religiosa da Autoridade Palestina, que disse que Jesus era um profeta do Islã

Vários outros líderes do Islã repetiram a mentira de que Jesus Cristo era profeta da religião, que só surgiu no século 6, na região da Arábia.

“Os profetas eram todos da mesma religião [Islã]. Jesus nasceu nesta terra; ele viveu nesta terra”, disse ele. “Sabe-se que ele nasceu em Belém. Ele também viveu em Nazaré, mudou-se para Jerusalém. Então ele era palestino por excelência. Nós respeitamos Jesus, acreditamos nele [como profeta muçulmano], assim como acreditamos no profeta Maomé”, continuou.

A declaração do líder palestino e a crença dos muçulmanos sobre Jesus Cristo ser apenas um profeta entra em conflito com as declarações que o próprio Cristo fazia sobre si mesmo, se apresentando como parte da divindade.

Trending