Siga-nos!

Sociedade

Líder de atos “antifascistas” diz que se inspirou na Bíblia para ser de extrema-esquerda

“Somos a favor do isolamento social, mas não podíamos ficar quietos”, justifica teólogo filiado ao PSOL.

Michael Caceres

Publicado

em

Danilo Pássaro (Reprodução)

Um dos responsáveis pela convocação dos atos de vandalismo apresentados pela extrema imprensa como “pró-democracia”, Danilo Pássaro, afirma que se inspirou na Bíblia para ser de extrema esquerda.

Teólogo e estudante de História na Universidade de São Paulo (USP), ele é filiado ao PSOL.

No último final de semana, a Avenida Paulista foi tomada por torcidas organizadas que vandalizaram e agrediram manifestantes pró-governo, supostamente o ato seria para repudiar o fascismo e o neonazismo.

Os atos teriam sido convocados por Danilo em seu perfil pessoal, com a hashtag “#SomosDemocracia”.

“Sou da Brasilândia, mas tive uma formação progressista que vem desde criança. Fui criado na igreja evangélica, fiz faculdade de Teologia. A partir da leitura da Bíblia sempre tive um viés político mais para esse lado progressista”, diz Pássaro.

Ao que parece, o socialista tem baseado sua visão na Teologia da Libertação, que defende o uso da religião como forma de fazer política, o que é completamente oposto a visão cristã.

Ele disse ao O Globo que novos atos estão sendo organizados para os próximos dias.

Em seu perfil no Facebook, o militante do PSOL exalta terroristas, como Che Guevara, e ditadores comunistas, como Fidel Castro.

Trending