Siga-nos!

Política

Jornalista da Folha escreve artigo afirmando que torce para que Bolsonaro morra

Hélio Schwartsman defendeu abertamente a morte do presidente da República.

Michael Caceres

Publicado

em

Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/TV Brasil)

Citando ética e religião, um jornalista da Folha de São Paulo publicou nesta terça-feira (7) um artigo em que admite sua torcida para que o presidente da República morra vítima da covid-19.

O texto ultrapassa qualquer limite e defende uma visão distorcida da ética, ao estilo Maquiável, que defendia a ideia de que os fins justificam os meios. Hélio Schwartsman defende em seu artigo intitulado “Por que torço para que Bolsonaro morra” que “ações são valoradas pelos resultados que produzem”.

No texto, Schwartsman diz que “a morte do presidente torna-se filosoficamente defensável, se estivermos seguros de que acarretará um número maior de vidas preservadas”. Ele acusa Bolsonaro de minimizar a epidemia e sabotar medidas para mitigá-la.

Para o articulista da Folha, “cada fala negacionista do presidente se faz seguir de quedas nas taxas de isolamento e de aumentos nos óbitos”, argumentando que “são justamente os eleitores do presidente a população mais afetada”.

Schwartsman ainda aponta o que classifica como “bônus político”, já que para ele a morte do presidente da República representaria “o fim (ou ao menos a redução) das tensões institucionais e de tentativas de esvaziamento de políticas ambientais, culturais, científicas etc”.

“Bolsonaro prestaria na morte o serviço que foi incapaz de ofertar em vida”, conclui.

Trending