Siga-nos!

Israel

Iranianos ameaçam destruir túmulo de Ester para construir consulado palestino

Ameaças acontecem semanas antes da festa do Purim, comemorada no começo de março

Avatar

Publicado

em

Tumba de Ester. (Foto: Wiki Commons)

Em retaliação ao plano de paz apresentado pelos EUA, um grupo iraniano está ameaçando destruir o local onde, segundo a crença judaica, estão os restos mortais da rainha Ester e de Mordecai, seu tio.

O grupo Basij, uma ala estudantil do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica, divulgou um comunicado no início deste mês ameaçando demolir a tumba e substituí-la por um consulado palestino.

As declarações ameaçam que, diante de qualquer ato para o comprimento do plano de paz, os judeus “não ocuparão mais um lugar como o túmulo de Ester… vamos transformá-lo em um consulado da Palestina e você verá o cumprimento desta promessa”.

Para o diretor do escritório de turismo em Hamedan, no Irã, Ali Malmir, não é possível demolir a tumba porque existem regras específicas para edifícios do patrimônio cultural que não podem ser violadas. Segundo informações da CBN News.

Em resposta à essa fala, o chefe do grupo Basij, Tayeb Frydras, disse que o Irã deve mostrar seu poder e que os direitos palestinos são mais importantes do que proteger os locais culturais judeus.

De acordo com Aliança pelos Direitos de Todas as Minorias no Irã (ARAM), um grupo de vigilância com sede nos EUA que monitora os direitos das minorias no Irã, o grupo iraniano tentou invadir a tumba na semana passada.

A Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos EUA disse em comunicado no Twitter que está “perturbada” com essas ameaças “e enfatiza a responsabilidade do governo iraniano de proteger locais religiosos”.

As ameaças se dão faltando alguns dias para a Festa do Purim, festa que lembra o livramento de Deus através da rainha Ester e Mordecai. Segundo os relatos bíblicos, Ester conseguiu impedir o plano de destruição dos judeus através da sua influência com o rei Assuero, seu esposo.

Trending