Siga-nos!

Mundo

Homem de 41 casa com menina de 11, alegando que lei islâmica permite

Na Malásia, cerca de 16 mil meninas menores de 15 anos vivem como casadas

Publicado

em

ANÚNCIO

O casamento de um homem de 41 anos e uma menina de 11, reacendeu a polêmica sobre a separação da lei civil e a sharia, lei religiosa islâmica. Celebrado no mês passado, o casamento pedófilo ocorreu na fronteira da Tailândia com Malásia, país onde a maioria da população é muçulmana.

Na Malásia, menores de 16 anos podem casar, caso tenham a permissão de um tribunal de sharia. Porém, o Ministério de Mulheres e Famílias do país garante que não é a legislação em vigor no país.

ANÚNCIO

Organizações ativistas em favor da infância voltaram a pedir o fim do casamento de menores e lembram que aproximadamente 16 mil meninas malaias, menores de 15 anos, vivem como casadas no país.

Segundo Syed Azmi Alhabshi, conhecido defensor dos direitos das crianças, disse que o homem de 41 anos era um comerciante próspero, que já era casado com outras duas meninas. A lei islâmica permite que o homem tenha até quatro mulheres. A família da nova esposa são tailandeses que viviam em condições de pobreza e foram “recompensados” pelo matrimônio.

“Casar-se com uma menina de 11 anos é pedofilia”, lamenta Alhabshi.

ANÚNCIO

A representante da Unicef na Malásia, Marianne Clark-Hattingh, manifestou indignação sobre o caso, descrevendo-o como “chocante e inaceitável”. Com informações Telegraph

     

ANÚNCIO