Siga-nos!

Política

Evangélicos vão ao STF derrubar proibição de cultos online

Municípios proíbem qualquer atividade religiosa, mesmo sem aglomerações.

Michael Caceres

Publicado

em

Pastor sentado no púlpito da igreja. (Foto: Ben White / Unsplash)

A Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a anulação de decretos municipais que impedem pastores de fazer transmissões ao vivo de cultos pela internet, o que tem sido visto como algo inconstitucional.

Na ação, a Anajure cita normas baixadas em cidades como João Monlevade (MG), Macapá (AP), Serrinha (BA), Rio Brilhante (MS), Armação dos Búzios (RJ), Bebedouro e Cajamar (SP) que impede qualquer tipo de atividades religiosas, mesmo sem aglomerações.

O relato é que fiscais têm visitado os templos para proibir inclusive reuniões de grupos de oração ou assistência a pessoas que buscam por ajuda espiritual na pandemia. Para a relatoria foi sorteado o ministro Celso de Mello, que deverá decidir sobre as normas impostas.

“Municípios têm vedado, sem ressalvas, o exercício de qualquer atividade religiosa e o funcionamento dos templos religiosos, o que tem reverberado até mesmo sobre as transmissões virtuais, executadas por um grupo pequeno de ministros”, diz a ação.

Trending