Siga-nos!

Política

Damares monitora “exageros” contra liberdade religiosa durante pandemia

Ministra criticou medidas desproporcionais contra templos religiosos.

Michael Caceres

Publicado

em

Damares Alves. (Marcos Côrrea / PR)

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, reconheceu que houve “exageros” contra a liberdade religiosa durante o isolamento imposto por prefeitos e governadores para evitar o contágio do Covid-19.

Esses abusos estão sendo monitorados pela pasta comandada por Damares, segundo revelou a ministra em entrevista concedida na última terça-feira (28) ao programa “Os Pingos nos Is”, da rádio Jovem Pan.

Durante entrevista o jornalista Silvio Navarro questionou como o governo de Bolsonaro tem monitorado o impacto que sofre as igrejas ao serem impedidas de dar andamento às suas ações sociais nas periferias.

Navarro avaliou que nas periferias a figura do pastor, padre, líder espiritual é “muito importante para enfrentar um momento de dificuldade”.

Ao responder as observações, a ministra avaliou que as religiões têm atuação que vai além do que as pessoas imaginam, incluindo apoio com a subsistência das famílias, inclusive com alimentos.

“Não é só o conforto espiritual, emocional, que o povo busca na igreja. É a comida, também. É o socorro”, disse a ministra.

A ministra lembrou que o presidente Jair Bolsonaro chegou a emitir decreto tornando as igrejas como serviços essenciais, mas acabou sendo alvo de muitas críticas e de ações na Justiça.

Em seguida a ministra criticou as medidas desproporcionais aplicadas por alguns prefeitos e governadores, lembrando que teve casos em que as multas contra templos eram muito altas.

“Chegamos a ver prefeitos de interior aplicando multas de R$ 90 mil se a igreja abrisse as suas instalações. Não era nem o templo. Bastava ver uma salinha da igreja aberta. […] Mais um exagero que nós vimos no Brasil”, disse.

Trending