Siga-nos!

Mundo

Confiança do consumidor brasileiro cai pelo segundo mês consecutivo

Publicado

em

A confiança do consumidor no Brasil caiu em novembro pelo segundo mês consecutivo, mostrou uma pesquisa na quarta-feira, refletindo a crescente preocupação com a pandemia de COVID-19 e seu impacto na economia, e o fim dos auxílios emergenciais do governo.

Confiança do consumidor brasileiro cai pelo segundo mês consecutivo
Foto: (reprodução/internet)

Autoridades do governo alardearam a recuperação “em forma de V” da economia das profundezas da recessão no início deste ano e estão otimistas no próximo ano, que, segundo eles, pode levar a economia a crescer 4% ou mais.

Veja também: Brasil enfrenta precipício de refinanciamento de US $ 112 bilhões no início de 2021

Mas o índice de confiança do consumidor da Fundação Getulio Vargas (FGV) para novembro sugere que os consumidores estão cada vez mais cautelosos, com o apoio do governo expirando em 31 de dezembro e sinais de que a pandemia está voltando.

O índice caiu 0,7 pontos para 81,7 pontos em novembro, uma segunda queda consecutiva após uma série de cinco aumentos em relação à baixa recorde de abril de 58,2, e caindo ainda mais em relação ao nível pré-pandemia de 87,8 em fevereiro.

“Com o provável fim do período de benefícios emergenciais, muitos consumidores que perderam o emprego neste ano devem retornar ao mercado de trabalho em um momento em que as empresas ainda adiarão contratações ou demissões, principalmente no caso de uma segunda onda de COVID-19”, disse Viviane Seda Bittencourt, gerente de pesquisas da FGV.

Leia também: Déficit em conta corrente do Brasil competente para o menor desde fevereiro de 2018

A confiança sobre as condições caiu 0,6 pontos, para 71,8, e as expectativas futuras caíram 0,9 pontos, para 89,3, disse a FGV.

O sub-índice de expectativas econômicas caiu 3,8 pontos, para 106,8, o maior impulsionador da queda geral nas expectativas futuras, disse a FGV.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters