Siga-nos!

Mundo

China diz que Eduardo Bolsonaro prejudica o relacionamento com seus comentários

Publicado

em

A embaixada da China no Brasil disse nesta terça-feira que um filho do presidente Jair Bolsonaro prejudicou as relações entre os dois países com comentários críticos sobre a empresa de equipamentos de telecomunicações Huawei.

China diz que Eduardo Bolsonaro prejudica o relacionamento com seus comentários
Foto: (reprodução/internet)

Comentários de Eduardo Bolsonaro prejudica relações com China

A cisão foi o último capítulo da batalha entre a China e os Estados Unidos sobre as alegações dos EUA de que a Huawei Technologies Co Ltd da China é uma ameaça à segurança. Os Estados Unidos impuseram restrições comerciais à Huawei em setembro.

Veja também: Total de mortes por coronavírus no Brasil chega a 170.000

Huawei negou repetidamente ser um risco de segurança.

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, fez declarações que “escurecem o clima de amizade entre os dois países e prejudicam a imagem do Brasil”, escreveu a embaixada da China no Twitter.

O governo de direita do Brasil no início de novembro juntou-se à Rede Limpa liderada pelos EUA, uma aliança digital entre mais de 30 países e grandes empresas de telecomunicações que exclui tecnologia que Washington vê como manipulada pela China, como a da Huawei.

Fique por dentro: Novos financiamentos do Brasil saltam 84% em outubro

Parte da iniciativa se concentra na construção de redes de telefonia móvel 5G que excluem equipamentos da Huawei e ZTE da China. As principais operadoras do Brasil, por sua vez, já estão testando equipamentos Huawei para 5G e disseram que preferem ter o máximo de opções possível.

Eduardo Bolsonaro referiu-se na segunda-feira em um tweet à tecnologia da Huawei como “espionagem chinesa” antes de excluir a postagem.

Em uma postagem que permanece visível, ele escreveu que a iniciativa Rede Limpa tem como objetivo neutralizar “inimigos da liberdade”, como o “Partido Comunista Chinês”.

Veja também: Modelo brasileira acusa senador de estupro em hotel de São Paulo

Em uma série de postagens no Twitter na terça-feira, a embaixada chinesa classificou os comentários como “totalmente inaceitáveis”.

A Huawei afirmou que cumpre as leis brasileiras e está disponível para quaisquer testes e esclarecimentos que as autoridades considerem necessários.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters