Siga-nos!

Política

CCJ aprova aumento de pena em caso de crime sexual cometido por líder religioso

Além dos religiosos, pessoas que inspirem confiança terão aumento da pena.

Michael Caceres

Publicado

em

Comissão de Constituição e Justiça (Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (18) um projeto de lei que aumenta a pena de crimes sexuais cometidos por líderes religiosos ou alguém que “inspire confiança” na vítima.

O Código Penal já previa que crimes sexuais cometidos por pai, mãe, padrasto ou madrasta, tio, irmão, cônjuge, companheiro ou por qualquer pessoa que tenha autoridade sobre a vítima, como empregador, sofreria aumento da pena.

Segundo o texto aprovado na CCJ, que ainda precisará ser avaliado pelo plenário da Câmara e pelo Senado, crimes cometidos “com abuso ou violação de inerente a ofício, ministério ou líder religioso” haverá aumento da pena.

Para o autor do projeto, deputado Luiz Lima (PSL-RJ), com o agravante padres e pastores acusados de abusos sexuais, bem como pessoas que inspiram confiança, sofrerão consequências mais rigorosas.

O parlamentar justifica o texto apresentado com os episódios envolvendo o médico Roger Abdelmassih, condenado por estuprar pacientes, o médium João de Deus e o guro Sri Prem Baba, acusados de abuso por mulheres que os procuraram buscando ajuda espiritual.

Trending