Siga-nos!

Opinião

Brasil assina carta de intenção para compra de cinco vacinas COVID

Publicado

em

O Ministério da Saúde do Brasil disse no domingo que vai assinar cartas de intenção não vinculantes para comprar vacinas contra o coronavírus de quatro empresas e do fundo soberano da Rússia, acrescentando que qualquer compra dependerá da aprovação dos reguladores do país.

Brasil assina carta de intenção para compra de cinco vacinas COVID
Foto: (reprodução/internet)

Os contratos

De acordo com o ministério, as autoridades se reuniram na semana passada com representantes da Pfizer Inc, da Índia Bharat Biotech, do Russian Direct Investment Fund, da Moderna Inc e da Janssen, uma unidade da Johnson & Johnson.

Veja também: Violência explode no Brasil após negro espancado até a morte na loja Carrefour

Em nota, o ministério afirmou que os seus departamentos jurídico e técnico estão a analisar os documentos apresentados pelas cinco entidades e a determinar a melhor forma de proceder à compra de vacinas “no momento oportuno”.

O governo tem contratos firmados para garantir o acesso a 142,9 milhões de doses da vacina contra o coronavírus, o suficiente para imunizar pelo menos um terço da população do Brasil, disseram as autoridades no comunicado.

Até o momento, a principal aposta do governo federal brasileiro é em uma vacina em desenvolvimento pela AstraZeneca PLC, com a qual já firmou contrato de fornecimento.

Leia também: Brasil registra 194 mortes de COVID-19 no domingo

Em São Paulo, o maior estado do Brasil, as autoridades locais assinaram um acordo com a chinesa Sinovac Biotech Ltd para testar e produzir uma vacina localmente. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, um crítico de longa data da China, considerou a vacina não confiável, sem apresentar evidências.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters