Siga-nos!

Política

Bolsonaro exonera presidente do BNB ligado ao Centrão

Bloco de partidos deverá indicar substituto para o cargo.

Michael Caceres

Publicado

em

Presidente da República, Jair Bolsonaro, e Alexandre Borges Cabral (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O novo presidente do Banco do Nordeste, Alexandre Borges Cabral, não ficou nem 24 horas no cargo, sendo exonerado do governo Bolsonaro nesta quarta-feira (3), assim que tomou-se conhecimento de que há uma investigação contra ele no Tribunal de Contas da União (TCU).

Cabral é alvo de uma investigação sobre suspeita de irregularidades em contratações feitas pela Casa da Moeda durante sua gestão à frente da estatal, em 2018. O prejuízo é estimado em R$ 2,2 bilhões. O conselho administrativo do banco nomeou Antônio Jorge Pontes Guimarães Júnior, atual diretor financeiro e de crédito, para o cargo interino.

Auditores do TCU atribuem ao executivo “possível ato de gestão temerária” na presidência da Casa da Moeda e o descrevem como um dos “potenciais responsáveis” pelos prejuízos advindos dos contratos que foram firmados durante a sua gestão.

A indicação de Alexandre Borges Cabral para o cargo partiu do Centrão, depois que o governo Bolsonaro formou aliança com os partidos para ter uma base de apoio para as reformas. O bloco deverá indicar o substituto de Cabral e o nome deve partido do Partido Liberal (PL).

Trending