Siga-nos!

Sociedade

Bolsonaro defende cancelamento da TV Escola: “Dinheiro público para ideologia de gênero”

Custo para manter TV estatal que praticamente não tem audiência é R$ 350 milhões.

Avatar

Publicado

em

TV Escola. (Foto: Reprodução / TV Escola)

O presidente Jair Bolsonaro está defendeu o cancelamento da TV Escola, um canal do governo federal que é de responsabilidade do Ministério da Educação.

Nesta segunda-feira (16), Bolsonaro criticou a programação da TV dizendo que “deseduca” os telespectadores e que é uma mídia “totalmente de esquerda” e que promove a “ideologia de gênero”.

As críticas do presidente se referem ao cancelamento do contrato de R$ 350 milhões pagos para que o canal continue funcionando.

“Queriam que assinasse agora um contrato, o Abraham Weintraub [ministro da Educação], de R$ 350 milhões. Quem assiste a TV Escola? Ninguém assiste. Dinheiro jogado fora”, disse Bolsonaro.

“Tem que mudar. Reflexo, daqui a 5, 10, 15 anos vai ter reflexo. Os caras estão há 30 anos [no ministério], tem muito formado aqui em cima dessa filosofia do Paulo Freire da vida, esse energúmeno, ídolo da esquerda”, completou.

Trending