Siga-nos!

Mundo

Bharat Biotech da Índia fornecerá sua vacina COVID-19 ao Brasil

Publicado

em

A indiana Bharat Biotech assinou um acordo com um distribuidor de remédios para fornecer sua vacina COVID-19 ao Brasil, disse na terça-feira, mesmo com a aprovação do uso de emergência da injeção em seu país de origem.

Bharat Biotech da Índia fornecerá sua vacina COVID-19 ao Brasil

Foto: (reprodução/internet)

O fornecimento

Leia também: Brasil decidirá domingo sobre uso emergencial das vacinas chinesas e britânicas COVID-19

O regulador de medicamentos da Índia deu aprovação de uso emergencial para COVAXIN da Bharat Biotech, bem como para a vacina Covishield da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, que está sendo produzida pelo Serum Institute of India.

Mas especialistas em saúde e legisladores da oposição criticaram a aprovação do COVAXIN devido à falta de dados de eficácia, que o fabricante ainda está conduzindo.

A Bharat Biotech disse que assinou um acordo com um vendedor farmacêutico com sede no Brasil, Precisa Medicamentos, para fornecer COVAXIN.

Fique por dentro: Bolsonaro afirma que Ford encerra operações no Brasil devido ao fim dos subsídios

“Fica entendido entre as duas partes que os fornecimentos da COVAXIN (devem) ser priorizados para o mercado público, por meio de uma compra direta pelo governo do Brasil”, afirmou a empresa indiana em nota.

As críticas à aprovação da vacina pela Índia aumentaram após a notícia de que um painel regulador aprovou a vacina apenas um dia depois de pedir ao fabricante da vacina mais evidências de que funcionaria.

A Bharat Biotech, que desenvolveu o COVAXIN com o Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR), disse que o fornecimento para o mercado privado dependeria de autorização da autoridade reguladora brasileira.

Veja também: Brasil registra 64.025 novos casos de coronavírus: ministério da saúde

O Brasil registrou mais de 8 milhões de casos do vírus desde o início da pandemia, enquanto o número oficial de mortes aumentou para mais de 203.000, o segundo surto de coronavírus mais letal do mundo.

O Brasil assinou convênios para receber outras vacinas COVID-19. As autoridades locais estão enfrentando uma pressão crescente para acelerar o lançamento da vacina, que está ficando para trás em relação aos pares regionais.

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters