Siga-nos!

Sociedade

Ativistas fazem beijaço gay em protesto contra Eduardo Cunha

O deputado federal foi acusado de homofobia pelos manifestantes que foram retirados do plenário a pedido do presidente da Casa

Avatar

Publicado

em

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) esteve na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) nesta sexta-feira (27) e foi vaiado por grupos LGBT que o acusaram de homofobia e fizeram um beijaço gay dentro do plenário.

A sessão onde o deputado federal participava foi interrompida pelos manifestantes por diversas vezes, o grupo gritava palavras como “machista” e “homofóbico” e o peemedebista chegou a pedir “educação” aos presentes que foram retirados do plenário pouco depois.

A retirada dos manifestantes foi feita pelo presidente da ALESP, deputado Fernando Capez (PSDB) a pedido do deputado Luiz Alfredo Machado (PSDB) que se sentiu constrangido com as manifestações desrespeitosas para com o deputado federal.

“É constrangedor para esta Casa receber o presidente da Câmara e não dar a ele o direito de fala”, disse Machado. Enquanto o grupo vaiava Cunha, os deputados de São Paulo o aplaudiram. Com informações Estadão

Trending