Siga-nos!

Ciência & Saúde

Bebês começam a sentir dor já na 13ª semana de gestação, dizem pesquisadores

Na Grã-Bretanha o aborto é permitido até a 24ª semana.

Avatar

Publicado

em

Bebê no útero. (Foto: Reprodução)

Uma nova pesquisa indica que bebês não nascidos podem sentir dor na 13ª semana de gestação – o que significa que eles podem sofrer ao serem abortados.

Antes desse estudo, o consenso entre os médicos era que os fetos não poderiam sentir dor antes das 24 semanas de gestação.

Na Grã-Bretanha a gravidez pode ser interrompida até a 24ª semana, se tornando ilegal após este período, exceto para casos especiais.

Mas dois pesquisadores médicos – incluindo um especialista em dor britânico que é favorável ao aborto, que costumava pensar que não havia chance de os fetos sentirem dor tão cedo, dizem que estudos recentes sugerem fortemente que a suposição está incorreta, com os bebês ainda não nascidos já sentindo “algo como dor” próximo ao terceiro mês de gravidez.

Os médicos que participaram desta pesquisa escreveram no Journal of Medical Ethics que as mulheres que fazem abortos que atingiram esse estágio da gravidez devem ser informadas de que o feto pode sentir dor durante o procedimento e que a equipe médica deve perguntar se a mulher deseja que ele receba alívio da dor.

Assina o artigo o professor britânico Stuart Derbyshire, que atuou como consultor do Pro-Choice Forum no Reino Unido e da Planned Parenthood, uma rede de clínicas de aborto dos EUA.

Em 2006, Derbyshire escreveu no British Medical Journal que evitar falar com mulheres que procuram abortos sobre dor fetal era “uma política sólida com base em boas evidências de que os fetos não podem sentir dor”.

Por esta descoberta, grupos pró-vida da Grã-Bretanha se manifestaram dizendo que as novas evidências deveriam mudar as atitudes em relação ao aborto e sua prática – sugestões que foram rapidamente rejeitadas pela maior clínica de aborto do país, o British Pregnancy Advisory Service.

Trending