Siga-nos!

Mundo

Ativismo gay barra mais cruzadas de Franklin Graham no Reino Unido

Associação Evangelística Billy Graham diz que levará casos aos tribunais.

Avatar

Publicado

em

Franklin Graham. (Foto: Reprodução)

A turnê pelo Reino Unido do reverendo Franklin Graham tem enfrentado uma série de ataques por parte de ativistas do movimento LGBT.

Além de Liverpool, outros seis locais também cancelaram os acordos e, por isso, o pastor não poderá realizar suas cruzadas.

Os cancelamentos declaram que o líder religioso não é bem-vindo por ter “visões homofóbicas”.

Petições com milhares de assinaturas estão sendo recolhidas a pedido de grupos LGBTs para impedir que os eventos aconteçam.

O centro de conferências em Liverpool foi o primeiro a ceder e cancelar a cruzada evangelística. Agora outros locais fizeram o mesmo, como a cidade de Glasgow (Escócia), que cancelou a pedido do Bryan Kerr, ministro da Igreja da Escócia.

O Christian Headlines aponta que a mídia tradicional e LGBT no Reino Unido rotularam Graham de “anti-gay” e “pregador do ódio”.

Um relatório da BBC observou que Graham “foi criticado por alegar que o casamento deveria ser entre um homem e uma mulher”.

Graham já se manifestou sobre a perseguição que tem enfrentado dizendo que esperar que os contratos firmados com os espaços sejam efetivados, uma vez que a Associação Billy Graham fez a locação deles.

Franklin Graham promete processar espaços

Em entrevista à CBN News, o porta-voz da Associação Evangelística Billy Graham (BGEA) adiantou que levará os casos aos tribunais alegando seus direitos religiosos.

“Como os locais originais romperam nosso contrato legal com eles, estamos realizando ações apropriadas com base em discriminação religiosa e liberdade de expressão. O Evangelho sempre enfrenta oposição, por isso, em espírito de oração e com coragem, continuamos a avançar para que as Boas Novas do amor e do perdão de Deus serão proclamados em todas as cidades que planejamos visitar”.

Trending