Siga-nos!

Sociedade

Ateu cita cinco razões que levam cristãos a perderem a fé

O sociólogo norte-americano é ativista ateu e lançou um livro sobre a vida secular.

Publicado

em

ANÚNCIO

Para o ativista ateu Phil Zuckerman, razões políticas e sociológicas estão colocando um fim à religião nos EUA.

Em seu livro, “Living the Secular Life”, ele cita cinco razões que estão levando os cristãos a abandonarem a fé.

ANÚNCIO

Uma das razões é a divisão política. “Os sociólogos Michael Hout e Claude Fischer publicaram pesquisas convincentes indicando que grande parte do crescimento de ‘sem religião’ nos Estados Unidos é amplamente atribuída a uma reação contra essa crescente mistura aberta de cristianismo e política conservadora”.

Os escândalos sexuais protagonizados por padres católicos seria a segunda razão. Ele cita várias pesquisas que mostram os declínios de membros das Igreja Católica após a exposição de vários casos de má conduta sexual de líderes religiosos.

O terceiro ponto seria o grande número de mulheres trabalhando fora de casa: “Quando mais e mais mulheres trabalham fora de casa, seu envolvimento religioso – bem como o de suas famílias – tende a diminuir”, afirma o Zuckerman.

ANÚNCIO

O primeiro pesquisador a reconhecer essa ligação entre as mulheres e a crença religiosa de suas famílias foi o historiador escocês Callum Brown.

“Ele argumenta que foram as mulheres que historicamente mantiveram seus filhos e maridos interessados ​​e envolvidos na religião”, completa o professor ateu.

A homossexualidade seria a quarta razão. Como a religião não aceita a prática, muitos estão desistindo da fé para viverem suas escolhas, considerando a religião cristã intolerante e inimiga da justiça e da igualdade.

A última razão seria a internet, onde ateus estão “evangelizando” e conquistando cada vez mais pessoas. O professor diz no seu livro que há cada vez mais clérigos incrédulos, cintando uma pesquisa de Linda LaScola que descobriu que muitos pastores e ministros que perderam a fé em Deus citam o tempo gasto na Internet como um fator em seu ateísmo emergente.

ANÚNCIO