Siga-nos!

Política

Malafaia acusa Fachin de preconceito e perseguição religiosa

Pastor destacou contribuições do protestantismo para a sociedade ocidental.

Michael Caceres

Publicado

em

Edson Fachin e Silas Malafaia (Foto: Reprodução)

O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) comentou neste sábado (27) sobre a ameaça do ministro Edson Fachin, que deseja punir o que chamou de “abuso de poder de autoridade religiosa” com a cassação de mandado dos políticos que se elegerem com ajuda de instituições religiosas.

Malafaia destacou que não há como separar uma pessoa das suas crenças e que o modelo de crença do mundo ocidental é judaico-cristão, destacando que a Reforma Protestante foi quem tirou o mundo de um obscurantismo, criando escolas, riqueza e conduziu o nascimento dos direitos fundamentais.

“Foram os ensinos de Cristo que produziram como ninguém ecos profundos na consciência humana. Foram a Sua força moral que produziu e contribuiu para o aprimoramento das instituições religiosas e sociais. E querer separar crenas e valores de uma pessoa de suas convicções? É impossível”, declarou.

A declaração de Edson Fachin foi dada durante um julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que acabou sendo interrompido por um pedido de vista do ministro Tarcisio Vieira Neto. Fachin afirmou em um longo voto que o debate sobre “abuso de poder religioso” ainda carecia de um“enfrentamento mais detalhado por parte deste Tribunal Superior”.

O pastor desafiou o ministro, que chamou de “esquerdopata ideológico”, a colocar abuso do poder dos sindicalistas ou abuso do poder do magistério, destacando que todas fazem parte do abuso do poder político, mas que o ministro tem a intensão de cercear o pensamento conservador.

Assista:

Trending