Siga-nos!

Aos 113 anos, idosa vence covid-19 e diz que viverá “até que Deus queira”

Sobrevivente diz que pandemia revelou que idosos são esquecidos pela sociedade.

Michael Caceres

Publicado

em

Maria Branyas (Reprodução)

Uma idosa de 113 anos tornou-se a pessoa mais velha a vencer o coronavírus, na Espanha, onde ficou confinada em uma casa de repouso, sofrendo os efeitos da doença.

Segundo o The Guardian, Maria Branyas afirma que a humanidade precisa recomeçar e diz que os idosos estão sendo esquecidos.

“Dada a minha idade, provavelmente não vou estar lá. Mas acredite, é necessário um novo começo”, disse.

Sobrevivente em um dos países mais atingidos pela crise, com mais de 27.500 mortes, Branyas é a mulher mais velha da Espanha e as notícias de sua recuperação foram muito celebradas.

Na casa de repouso onde ela ficou, na cidade de Olot, cerca de 110 quilômetros ao norte de Barcelona, ao menos 17 dos 133 idosos que vivem lá foram vitimados.

“Essa pandemia revelou que os idosos são os esquecidos da nossa sociedade”, disse ela. “Eles lutaram a vida inteira, sacrificaram o tempo e os sonhos pela qualidade de vida de hoje. Eles não mereciam deixar o mundo dessa maneira”, continuou.

A senhora espera que seus 13 bisnetos vivam grandes mudanças, incluindo valores, educação, saúde e pesquisa.

Quando questionada sobre o que virá depois de enfrentar o coronavírus, ela respondeu: “Bem, eu vou viver”, disse ela. “Até que Deus queira.”

Trending