Siga-nos!

Sociedade

Acionistas da Linx no Brasil aprovam acordo com StoneCo

Publicado

em

ANÚNCIO

Os acionistas da Linx da empresa brasileira de software Linx SA apoiaram uma oferta de aquisição da StoneCo Ltd, disse seu presidente-executivo na terça-feira, abrindo caminho para que a processadora de cartões listada nos EUA ofereça serviços adicionais a seus clientes empresariais .

Acionistas da Linx no Brasil aprovam acordo com StoneCo
Foto: (reprodução/internet)

O acordo

Leia também: Brasil relata 35.294 novos casos de coronavírus, 685 mortes

ANÚNCIO

A votação encerra uma guerra de licitações que começou em agosto colocando a StoneCo contra a empresa de software brasileira Totvs SA.

A StoneCo aumentou sua oferta na terça-feira e propôs pagar 33,56 reais mais 0,0126774 ação ordinária Classe A da Stone por ação da Linx, elevando o valor do negócio para 6,8 bilhões de reais (US $ 1,28 bilhão).

A aquisição visa transformar a StoneCo em um provedor integrado de software e serviços de pagamentos para varejistas. 

ANÚNCIO

Fique por dentro: São Paulo receberá vacina chinesa Sinovac COVID-19

Chega um momento em que novos concorrentes e tecnologias – como a plataforma de pagamentos instantâneos Pix, lançada esta semana pelo banco central – estão derrubando o setor de pagamentos no Brasil.

O negócio, que ainda enfrenta o escrutínio do antitruste e de outros reguladores, também dará à StoneCo acesso a alguns varejistas maiores que a Linx conta entre seus clientes. 

O processador de cartões tradicionalmente se concentra em pequenos e médios comerciantes.

Veja também: Veja também: Brasil vai comprar vacina Pfizer após conclusão de testes

O CEO da StoneCo, Thiago Piau, disse que o negócio permitirá à empresa oferecer preços mais competitivos em um conjunto mais amplo de produtos após a aquisição da Linx.

A Linx se tornará uma nova unidade da StoneCo, administrada por executivos das duas empresas.

Apesar de ter obtido a aprovação de 63% dos acionistas, o negócio atraiu críticas de alguns que disseram que daria aos fundadores da Linx, Alberto Menache, Nercio Fernandes e Alon Dayan, benefícios especiais, como não-competição e contratações

Leia também: A maioria dos brasileiros dizem que as mudanças climáticas são ‘risco catastrófico’

Mas o regulador de valores mobiliários do Brasil permitiu que eles votassem suas ações combinadas de 14,4% a favor da transação.

Piau disse que a StoneCo pretende buscar novas aquisições na área de tecnologia, varejo e pagamentos, mas acrescentou que provavelmente haverá uma pausa imediatamente após o acordo com a Linx.

($ 1 = 5,3280 reais)

Traduzido e adaptado por equipe O Verbo News
Fonte: Reuters

ANÚNCIO