Siga-nos!

Política

A fortuna que os partidos vão embolsar na partilha do fundo eleitoral

PT e PSL ficarão com maior parte do montante de R$ 2,034 bilhões.

Publicado

em

ANÚNCIO

Não teve jeito, o “fundão da vergonha” vai ser partilhado entre os partidos e o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Social Liberal (PSL) embolsarão a maior parte dos recursos, mesmo sob pressão da sociedade para que os valores fossem usados no combate à pandemia do coronavírus.

As duas siglas com as maiores bancadas na Câmara dos Deputados levarão, segundo anunciado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), R$ 200,9 milhões para o PT e R$ 193,7 milhões para o PSL. Além do tamanho das bancadas, a divisão do fundo também leva em conta o total de votos recebidos pelos candidatos na eleição anterior.

ANÚNCIO

O total do montante a ser distribuído é de R$ 2,034 bilhões para financiar campanhas políticas, mesmo em meio a crise que estamos vivendo. Todos os 33 partidos receberão uma parte do fundo, sendo que a menor fatia será de R$ 1.223.305,95, a ser entregue ao partido Unidade Popular (UP).

A terceira sigla com maior fundo a ser entregue será o Partido Social Democrático (PSD), que levará 157,2 milhões para a gastança nas campanhas municipais. Em seguida, os partidos Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e o Partido Progressista (PP) embolsarão, respectivamente, R$ 154,9 milhões e R$ 140,2 milhões.

ANÚNCIO