Siga-nos!

Opinião

A essencialidade da igreja

A igreja não é somente essencial, ela é inevitável!

Sidnei Osvaldo Ferreira

Publicado

em

Bancos da igreja vazios. (StockSnap / Pixabay)

A igreja cristã existe a mais de dois mil anos, e ao longo de toda a sua história revolucionou o mundo contribuindo significativamente na construção de uma sociedade melhor, mais digna, justa e humana.

O renomado ator britânico John Rhys-Davies, ator que interpretou o personagem “Gimli” na trilogia “O Senhor dos Anéis”, falou em defesa da fé cristã o seguinte: “Parece que esquecemos que a civilização cristã fez do mundo um lugar melhor do que nunca”.

A igreja sempre foi essencial à sociedade, a própria história confirma esse fato, contudo, convém relembrar a sua eminente essencialidade, sobretudo pontuar nas seguintes áreas:

Na esfera social e cultural

O cristianismo é considerado como a maior instituição caritativa do mundo, nenhuma outra organização na história prestou tantos serviços filantrópicos.

Os cristãos movidos pelo altruísmo abnegado fundaram: leprosários e hospitais para tratar dos enfermos; orfanatos para amparar crianças; asilos para recolher os anciãos; abrigos para acolher os pobres; centros de reabilitação para recuperação de adictos – dependentes químicos e diversas assistências de natureza solidárias em comunidades carentes, além das inúmeras atividades de inclusão social, visando sempre reconstruir a dignidade humana.

No tocante a cultura, conforme bem disse Jean-François Mayer: “Não se pode entender a arte, a literatura ou a arquitetura ocidental sem conhecer a religião cristã”.

Na educação e economia

O cristianismo influenciou o surgimento e desenvolvimento científico, assim como incentivou o avanço da ciência moderna.

A igreja sempre reconheceu a importância da educação como um processo essencial na formação de uma civilização, combateu o analfabetismo e incentivou os estudos de modo que as maiores universidades e escolas da história são de origem cristãs, sem mencionar a imensa relação existente de cristãos que se tornaram grandes cientistas, alguns até foram doutores de colarinho.

No tocante a economia, a igreja cooperou efetivamente na revolução industrial, expansão do comércio, organização dos negócios e combateu a pobreza aumentando expectativa de vida das pessoas em diversas regiões, assegurando a dignidade do trabalho e a proteção do trabalhador por meio das legislações trabalhistas, fundamenta na ética cristã.

No direito e política

O sistema jurídico e legislativo do mundo moderno se deve a grande influência dos preceitos bíblicos e princípios cristãos. A igreja sempre defendeu a verdade e lutou pela liberdade, igualdade e justiça social.

Diversos movimentos ao longo da história foram liderados por cristãos que combateram com veemência as barbáries, a exemplo do tráfico negreiro; racismo mundial; sistema de escravidão e etc. O fato é que o cristianismo defendeu as liberdades de pensamentos, opiniões e expressões de forma tolerante e respeitosa, por meio da crença na responsabilidade moral do homem, um dogma popularmente conhecida por: “livre arbítrio ou livre alvedrio”.

No tocante a política, à igreja lutou contra a corrupção e defendeu os direitos e garantias da humanidade, propagando a igualdade de gênero; raça e cor.

Nos valores éticos e morais

A civilização do mundo atual se deve à igreja que através dos valores éticos e morais da cultura judaico -cristã, contribuíram imensuravelmente para o bem comum de toda a sociedade. Nenhuma outra instituição lutou com tanta bravura contra as práticas pagãs que envolvia sacrifícios humanos, infanticídios por deficiências, homicídios e comportamentos promíscuos.

Ainda hoje o cristianismo combate a descriminalização das drogas, eutanásia, controle de natalidade, legalização do aborto, erotização infantil e defende firmemente o valor da família tradicional.

No tocante a moral,  à igreja veio a ser considerada por diversos antropólogos e sociólogos contemporâneo como “o reduto moral da sociedade”, devido à imensa influência que a mesma exerce na formação dos princípios éticos e morais, resgatando vidas da degradação e degeneração, reintegrando-as a sociedade com dignidade para viver uma cidadania consciente e responsável.

Na esfera da saúde

A OMS – Organização Mundial da Saúde, no ano de 1948 definiu saúde, não só como a ausência de doença, mas de bem estar físico, psíquico e social e em 1998 acrescentou a dimensão Espiritual ao aspecto de saúde.

Recentes pesquisas científicas atestam que a fé é terapêutica e auxiliam no tratamento e curas de doenças, promovendo hábitos saudáveis e um bem-estar psicológico, reduzindo inúmeros transtornos e patologia de origem psicossomáticas.

A igreja é uma agência de saúde emocional, mental e espiritual, suas atividades eclesiásticas são essenciais a comunidade pois envolve o exercício da fé e espiritualidade e consequentemente desenvolve terapias mentais e emocionais. A própria o OMS, reconhece que não existe saúde, sem saúde mental.

Infelizmente alguns críticos, ignoram a importância da igreja na sociedade e a condena por causa de seus erros históricos, porém convém ressaltar que a verdadeira igreja sempre denunciou a falsa e confrontou suas heresias, blasfêmias e sacrilégios.

Esperamos que a humanidade, sobretudo os governantes reconheçam que a igreja é um lugar de amparo espiritual, restauração mental e reconstrução emocional que atende pessoas, famílias e a sociedade de modo geral, e dessa forma contribui consideravelmente para o mundo melhor.

Jeremiah J. Johnson, pesquisador e professor de história do cristianismo na Universidade Batista de Houston, no Texas, EUA. Disse que o cristianismo revolucionou a civilização antiga, sendo responsável pela construção de uma sociedade mais humana, é impossível conceber uma sociedade civilizada da forma como a conhecemos atualmente sem o surgimento do cristianismo.

“Sem cristianismo, não haveria civilização ocidental como nós a conhecemos… Pelos padrões de hoje, [o mundo sem o cristianismo] seria o inferno na terra… A pobreza abundante, doenças, mortes prematuras, violência sem medida, injustiça econômica, escravidão e corrupção política seriam a norma em todo o planeta”.

Enfim, a suma é: A igreja não é somente essencial, ela é inevitável!

Casado com a nutricionista Vanessa Cristina Ferreira. Pai de Sidnei Gabriel Ferreira e Sarah Cristina Ferreira. Formado em teologia, filosofia, administração, pós-graduado em filosofia (UFBA) e Mestre em Teologia pela (FCU - USA). Pastor, professor, palestrante e escritor. Um cristão, salvo pela graça e servo pelo amor.

Trending